Flor do Lácio
BEM VINDO


Cadastre-se em nosso fórum e tenha sua redação corrigida pelos membros.
Flor do Lácio

Espaço criado com intuito de ajudar aos membros produzirem redações de excelência.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Redação Fuvest 2000 - corrijam por favor em Qui Jan 05, 2012 10:39 am

MaGranger


Membros
O tema é sobre os estrangeirismos e menciona um projeto de lei para combate-los.


O estrangeirismo e a valorização da cultura nacional

Como língua da única superpotência global, o inglês penetra o ensino e a cultura de todos o países no mundo. No Brasil, contudo, os limites parecem ser extrapolados quando ele contamina mesmo a língua portuguesa através dos estrangeirismos. Como uma nação com uma produção cultural tão extensa e dinâmica pode se deixar levar por tal influência?
A submissão econômica fragiliza a autoestima nacional e torna a população suscetível à influência esmagadora do inglês. Afinal, a pátria independente começou endividada com a Inglaterra; na trajetória da industrialização, consolidou-se a dependência do capital externo, especialmente no período desenvolvimentista com vultosos empréstimos e importações. Hoje, o país enfrenta uma posição desfavorável na divisão internacional do trabalho, como um fornecedor de mercadorias de baixo valor e comprador de tecnologia avançada amplamente valorizada. As dificuldades sociais internas só fazem aumentar o descontentamento.
Consequentemente, somos uma nação aberta que supervaloriza os inúmeros enlatados estrangeiros. São filmes, músicas, livros e séries de televisão que facilmente conseguem difundir a cultura norte-americana, instituindo expressões e modismos. Assim, a entrega parece mais eficiente quando “delivery”, enquanto o cabelereiro é melhor se for “hair stylist”. Além disso, o próprio Estado é alheio à cultura brasileira. Não só a língua, como também edificações, eventos de arte e projetos musicais encontram no governo uma instituição hostil. Projetos como o do deputado federal Aldo Rebelo para coibir os estrangeirismo são atitudes isoladas.
Não obstante, medida legais e outras barreiras pouco contribuem para combater os estrangeirismos, uma vez que não tenham amplo alcance social. Antes de mudar a legislação, deve-se criar as bases para elevar autoestima do brasileiro através do desenvolvimento do pais e de um governo que promova mais energicamente a cultura brasileira.

Ver perfil do usuário

Mourette


Membros
Como língua da única superpotência global, o inglês penetra o ensino e a cultura de todos o países no mundo. No Brasil, contudo, os limites parecem ser extrapolados quando ele contamina mesmo a língua portuguesa através dos estrangeirismos. Como uma nação com uma produção cultural tão extensa e dinâmica pode se deixar levar por tal influência?[ Não é que seja proibido , mas não acho muito legal fazer perguntas na introdução. Veja a sua , diversos tipos de respostas podem respondê-la, inclusive as de cunho pessoal. Obviamente , você não poderá apresentá-las todas em seu texto , o que o deixa incompleto segundo a visão dos corretores.]

A submissão econômica fragiliza a autoestima nacional e torna a população suscetível à influência esmagadora do inglês. Afinal, a pátria independente começou endividada com a Inglaterra; na trajetória da industrialização, consolidou-se a dependência do capital externo, especialmente no período desenvolvimentista com vultosos empréstimos e importações. Hoje, o país enfrenta uma posição desfavorável na divisão internacional do trabalho, como um fornecedor de mercadorias de baixo valor e comprador de tecnologia avançada amplamente valorizada. As dificuldades sociais internas só fazem aumentar o descontentamento.
Ótimo argumento , mas acho que você poderia enfatizar mais a relação de superioridade dada à língua inglesa por falta da valorização do português
Consequentemente, somos uma nação aberta[? ] que supervaloriza os inúmeros enlatados estrangeiros. São filmes, músicas, livros e séries de televisão que facilmente conseguem difundir a cultura norte-americana, instituindo expressões e modismos. Assim, a entrega parece mais eficiente quando “delivery”, enquanto o cabelereiro é melhor se for “hair stylist”. Além disso, o próprio Estado é alheio à cultura brasileira. Não só a língua, como também edificações, eventos de arte e projetos musicais encontram no governo uma instituição hostil. Projetos como o do deputado federal Aldo Rebelo para coibir o estrangeirismo são atitudes isoladas.

Não obstante, medida legais e outras barreiras pouco contribuem para combater os estrangeirismos, uma vez que não tenham amplo alcance social. Antes de mudar a legislação, deve-se criar as bases para elevar autoestima do brasileiro através do desenvolvimento do pais e de um governo que promova mais energicamente a cultura brasileira nacional.


Ótima redação , filhão. Muito boa mesmo!! Tentando achar os defeitinhos que objetivam melhorar sua percepção, acho que você poderia ter argumentado sobre o impacto da internet e redes sociais , com suas gírias e humor copiados da ''gringa'', na difusão da língua inglesa. Porém, também poderia argumentar a favor do estrangeirismo , ao fazer uma ressalva que a introdução da língua inglesa no Brasil contribui , de certo modo, para dinamização na comunicação entre as nações , a exemplo da citada ''delivery'' ou ''personal trainer'', ou até mesmo ''video-game'', expressões compreensíveis em todo o mundo.

Ademais , belo texto!! abrasss

Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum