Flor do Lácio
BEM VINDO


Cadastre-se em nosso fórum e tenha sua redação corrigida pelos membros.
Flor do Lácio

Espaço criado com intuito de ajudar aos membros produzirem redações de excelência.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

A Família e o Divórcio

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 A Família e o Divórcio em Seg Mar 12, 2012 9:52 pm

Myllena


Membros
A omissão familiar

Em busca da civilização e do progresso, os povos, em sua maioria, renegaram a poligamia e mantiveram a família monogâmica. Sendo assim, o divorcio vai na contramão da historia, vinculado com o fim da base fundamental da sociedade. Tornando-se anti-social, quando sua prioridade é elevar o bem estar próprio e abdicar os sacrifícios do bem comum.
Através da família, primeira sociedade do ser humano, aprendemos noção de valores. Os quais vão construir nossa moral, exigindo respeito, disciplina e amor ao próximo; por isso, qualquer concepção de vida, concreta e séria, terá sempre o objetivo de proteger essa forma de comunhão. Ao perder o respeito mutuo, a sociedade acaba sendo comparada com uma selva. Na fuga de um confronto desleal, onde o descontrole é generalizado, nos vemos seres que buscam apenas a felicidade individual.
O divorcio não é índice de um povo que entra num período de progresso. A desestruturação da família, que delega sua tarefa, é ainda mais visível quando a mesma se sente no direito de culpar a televisão por uma possível desvirtualização de sua prole, esquecendo que seu dever é filtrar e educar o que chega nas crianças. Todavia, a mídia tem sua parcela de culpa, divorciando os jovens da influencia dos adultos, rompendo uniões, esfacelando a primeira sociedade de um ser. Todas essas séries de influencias formam visões distorcidas e falhas na formação de um novo caráter.
O que acontece de um modo geral é que um ciclo é formado, onde filhos de lares fracos e desestruturados são confrontados com uma sociedade individualista, que busca a felicidade pessoal e ao mesmo tempo defendem uma comunhão absurda. Tentam manter uma união onde as falhas de caráter, infidelidade conjugal, traição e consequentemente separação, comumente acontecem.
Há uma perda de referencias em relação aos valores de uma base solida, visto que, a omissão familiar faz parte da realidade mundial. Podemos suprir essa carência com medidas educacionais que estimulem mais qualidade de relações, independente do tempo que pais e filhos passam juntos.

Ver perfil do usuário

2 Re: A Família e o Divórcio em Sex Mar 16, 2012 10:18 pm

[Planck]³


Membros
Em busca da civilização e do progresso, os povos, em sua maioria, renegaram a poligamia e mantiveram a família monogâmica. Sendo assim, o divorcio[Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->divórcio] vai na contramão da historia[Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->história], vinculado com o fim da base fundamental da sociedade. Tornando-se anti-social, quando sua prioridade é elevar o bem estar próprio e abdicar os sacrifícios do bem comum.[Este último período ficou bastante confuso]
Através da família, primeira sociedade do ser humano, aprendemos noção de valores.[Aqui você separou o pronome relativo "os quais" do seu termo antecedente "valores". Não faça isso, mesmo que o período fique longo] Os quais vão construir nossa moral, exigindo respeito, disciplina e amor ao próximo; por isso, qualquer concepção de vida, concreta e séria, terá sempre o objetivo de proteger essa forma de comunhão. Ao perder o respeito mutuo[Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->mútuo], a sociedade acaba sendo comparada com uma selva. Na fuga de um confronto desleal, onde [Onde é um pronome relativo e indica "lugar em que", logo, só deve ser usado para lugares. Substitua por cujo (sem o artigo)] o descontrole é generalizado, nos vemos[evite a 1ª pessoa em um texto dissertativo, mesmo que incluindo você em uma totalidade] seres que buscam apenas a felicidade individual.[Mais um período confuso sem os conectivos necessários]
O divorcio [Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->divórcio] não é índice de um povo que entra num período de progresso. A desestruturação da família, que delega sua tarefa, é ainda mais visível quando a mesma se sente no direito de culpar a televisão por uma possível desvirtualização de sua prole, esquecendo que seu dever é filtrar e educar o que chega nas crianças. Todavia, a mídia tem sua parcela de culpa, divorciando os jovens da influencia [Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->influência] dos adultos, rompendo uniões, esfacelando a primeira sociedade de um ser. Todas essas séries de influencias[Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->influências] formam visões distorcidas e falhas na formação de um novo caráter.
O que acontece de um modo geral é que um ciclo é formado, onde [Onde é um pronome relativo e indica "lugar em que", logo, só deve ser usado para ter uma relação anterior (anafórica) com lugares.] filhos de lares fracos e desestruturados são confrontados com uma sociedade individualista, que busca a felicidade pessoal e ao mesmo tempo defendem uma comunhão absurda. Tentam manter uma união onde [Onde é um pronome relativo e indica "lugar em que", logo, só deve ser usado para lugares] as falhas de caráter, infidelidade conjugal, traição e consequentemente separação, comumente acontecem.
Há uma perda de referencias [Paroxítona terminada em ditondo é acentuada-->referências] em relação aos valores de uma base solida [Todas as proparoxítonas são acentuadas-->sólida], visto que, a omissão familiar faz parte da realidade mundial [Não generalize, faça como você fez no início do texto: ''a maioria'']. Podemos suprir essa carência com medidas educacionais que estimulem mais qualidade de relações, independente do tempo que pais e filhos passam juntos.[Concordo plenamente, isso é um bom argumento. Very Happy]

Análise Geral: atente para a acentuação e para a coerência do seu texto. A concisão também deve ser treinada já que em alguns pontos percebi a falta de conjunções e pronomes. Em suma, seu texto é bom, porém pode melhorar ainda mais, basta treinar. Ponto forte do seu texto: sua conclusão, coisa que muitas pessoas não são mestres em fazer, inclusive eu. Very Happy

Espero ter ajudado, Myllena. Abraços. Very Happy

Ver perfil do usuário

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum